Carreira Médica: Patologia

00/00/0000 - Se você está considerando fazer residência em Patologia, chegou ao lugar certo! Confira na matéria abaixo tudo o que você precisa saber sobre essa especialidade.

A Patologia é a residência que especializa médicos na arte e na ciência do diagnóstico. 

Como uma especialidade de acesso direto e com duração de 3 anos, os patologistas são responsáveis pelas análises e prognósticos, por direcionar tratamentos e são essenciais para liderar e orientar campanhas de prevenção.

Atualmente, contamos com 3.445 especialistas em Patologia no Brasil, sendo destes 56,7% mulheres e 43,3% homens.


Área de atuação

As residências em Patologia envolvem treinamento em patologia cirúrgica, autópsia e citopatologia. As áreas desenvolvidas são:

  • etiologia > estudo das causas gerais das doenças;
  • patogenia > processo que acompanha desde o início da doença até sua expressão morfológica;
  • alterações morfológicas > estudo das mudanças estruturais das células, detalhes e especificidades de doenças e seus diagnósticos;
  • fisiopatologia > desenvolvimento do prognóstico da doença e estudo dos distúrbios nas funções corporais;

Sobre os locais de atuação, um patologista pode trabalhar em Hospitais públicos ou privados, centros laboratoriais, clínicas ou instituições de saúde - podendo o médico tanto se filiar a locais já existentes ou até mesmo empreender em seu próprio. Também é possível trabalhar com pesquisa científica e docência, expandindo ainda mais o campo de atuação.
 

Perfil do profissional

Por se tratar de um profissional responsável por diagnosticar e constatar diagnósticos a partir de observação de exames, lâminas e culturas, costuma ter pouco contato com pacientes. Ele deve estar sempre se atualizando e renovando suas pesquisas a cada dia pois os avanços são muito grandes dessa área.  

Entre suas características principais estão ser extremamente observador, analítico, estudioso e confiante. 

A média de idade dos profissionais atualmente no mercado é de 51 anos.

 


Perfil do paciente

Apesar dessa especialidade ser necessária para todas as outras, o contato com paciente é mínimo - sendo na maior parte das vezes limitado aos próprios dados dos exames solicitados.

O patologista costuma trabalhar em cima de culturas e lâminas solicitadas por outro especialista durante uma consulta, então o perfil do paciente pode variar entre todas as idades, sexo e comorbidades. 

 

Mercado e Remuneração

 A área de patologia avançou muito nos últimos anos com as técnicas de patologia molecular e existe um aumento constante na demanda de patologias no Brasil. Por outro lado, uma das maiores questões sobre essa especialidade indicada pelo Presidente da Sociedade Brasileira de Patologia é a baixa ocupação das vagas, chegando
em torno de 50% das vagas ocupadas.

Segundo dados do salario.com.br, um médico patologista recebe, em média, R$5.393,98 em uma jornada de trabalho de 29 horas semanais e seu teto salarial pode chegar a R$12.958,89.

 Vale ressaltar que essa variação de salário também envolve os locais de trabalho do profissional, onde podemos notar uma diferença significativa entre quem exerce sua profissão em locais públicos e privados.
 

  

Distribuição regional:


SE INTERESSOU?!


Se você gostou desse panorama e acha que essa é a sua especialidade, confira agora quais são os próximos concursos de Residência Médica! Mas, se ainda estiver pensando em outras possibilidades dentro da Medicina, vem aqui no Guia do R1.

 
comaprtilhar 0 0 434
CONTEÚDO EXCLUSIVO GRATUITO