Como fazer medicina nos Estados Unidos

- Para estudar Medicina nos EUA é necessário muito investimento. Saiba o preço, a duração e todo o processo na matéria.

Para aqueles que desejam se formar em Medicina pelo exterior, cada país tem seus prós e contras na escolha da faculdade. Entretanto, poucos são tão complexos como os Estados Unidos da América. Quer saber como é, quanto custa e quanto tempo dura essa graduação nos EUA? Então preste atenção nas próximas informações.

 

COMO FUNCIONA A faculdade DE medicina NOS EUA

Para receber o seu reconhecimento profissional como médico clínico geral— chamado também de physician — , é necessário uma pós-graduação, independentemente de qual for seu primeiro diploma universitário (undergraduate degree) original. Contudo, o trajeto que estudantes e universidades estadunidenses escolhem é: fazer uma Pre-Med School para então ingressar na universidade chamada de Medical School, onde se aprende a Medicina de fato.

Antes disso tudo, tanto nativos quanto estrangeiros devem passar pelos vestibulares estadunidenses: os famosos SAT e ACT. Além disso, estrangeiros também precisam comprovar a proficiência do inglês deles! Entenda esse trajeto no passo a passo a seguir:

 

vestibular de medicina nos eua  (SAT E ACT)

Para ingressar numa instituição de ensino superior nos EUA é necessário passar por 2 principais testes padronizados, conhecidos como: ACT e SAT. Felizmente, ambas as avaliações podem ser feitas no Brasil, mas apesar das semelhanças entre elas, cada universidade estrangeira tem seu critério de aceitação sobre cada uma.

A grande maioria das universidades dos Estados Unidos exige que você faça o ACT ou o SAT. Logo, isso significa você não precisa fazer os dois. De um modo geral, eles são projetados para testar o conhecimento acadêmico e as habilidades que um aluno precisa para ter sucesso na universidade. Os temas centrais são focados em gramática, compreensão de leitura e matemática do ensino médio.

 

COMPROVANDO SEU INGLÊS 

Além do vestibular, é requisito básico entre universidades estadunidenses que todo estrangeiro comprove seu nível de proficiência na língua inglesa. Afinal, não adianta ser um gênio aqui e não entender o que vão ensinar lá, né… Somente com essas duas certificações o estudante pode se candidatar a uma Pre-Med School.

Nos EUA, embora o TOEFL seja o exame mais comum, muitas universidades também aceitam o certificado de proficiência do IELTS. Além disso, não existe nota mínima exata das provas para a aceitação, isso fica a critério de cada universidade. Então, se sua nota não for boa o suficiente para se candidatar a uma instituição, você ainda pode usá-la para tentar em outras.

 

 

Pré-medicina (PRE-MED SCHOOL)

Embora não exista especificamente um curso chamado assim, “pre-med” é o termo usado por universitários que estão matriculados na instituição a fim de se formar na Medical School e se tornar um "Doctor". Em outras palavras, a Pre-Med School é apenas uma universidade que antecede a formação médica pretendida.

São 4 anos de faculdade pre-med e, como não é necessário um curso específico, a grade curricular pode ser montada de acordo com a preferência do aluno. Contudo, pre-med students precisam incluir no seu currículo matérias essencialmente relacionadas com a Medicina, como: Biologia, Física, Química Geral, Química Orgânica, Bioquímica e Matemática.

Como não há um curso específico, o preço da mensalidade de uma Pre-med school pode variar muito, dependendo da instituição. Não é barato, e pode ir de US$ 9,900 à US$ 34,700 a anuidade.

 

prova para ingressar na pós-graduação de medicina (MCAT) 

Depois de quatro anos de graduação, você não simplesmente se matricula em Medicina. Ainda é preciso passar por uma prova para ingressar na pós-graduação desejada. No caso de Medicina, a prova se chama Medical College Admission Test (MCAT).

A prova, feita diretamente num computador, dura aproximadamente sete horas e cobra essencialmente Química, Física, Biologia, Psicologia, escrita e pensamento crítico. A taxa de inscrição do MCAT é de US$ 315,00, podendo receber uma bolsa se você tiver o Green Card ou nacionalidade estadunidense.

 

Qual é o preço e COMO É A faculdade de medicina (MED SCHOOL)?

Com o resultado do seu MCAT, ainda é necessário que a própria Med School te aceite. Portanto, ainda existe uma entrevista entre a prova e sua matrícula. Todo seu currículo faz a diferença nesse momento: trabalhos voluntários, pesquisas, desempenho acadêmico, e tudo isso que atrai bancas avaliadoras.  Se conseguir, aí serão mais quatro anos de estudo. Agora, de Medicina mesmo! 

O custo anual de uma Med School varia entre US$ 35 mil e US$ 52,5 mil, sem qualquer bolsa para estudantes internacionais e com financiamento exclusivamente para fiadores estadunidenses. Não é mole, não. 

São dois anos de estudo em sala de aula e laboratório, complementados com mais dois anos de rodízio clínico em hospitais universitários, o chamado internship - “internato” no Brasil. Tudo sob a tutela de professores qualificados. Além disso, ao longo dessa fase todos os estudantes de Medicina precisam passar pelas provas de USMLE.

 

COMO FUNCIONA O EXAME DE LICENCIAMENTO MÉDICO (USMLE STEPS)

As chamadas USMLE Steps, são quatro avaliações de qualificação médica que todo profissional da área deve cumprir para atuar nos Estados Unidos — tanto nativos quanto estrangeiros. Na Med School, no entanto, são apenas exigidas três provas: a Step 1; a Step 2 CK (Clinical Knowledge, traduzindo, Conhecimento Clínico), que é uma prova teórica sobre atendimento clínico; e a Step 2 CS (Clinical Skills, traduzindo, Habilidades Clínicas), que é a prática. Todas podendo ser feitas a qualquer momento da pós-graduação.

Como o último ano da faculdade é dedicado ao internship, muitos optam por fazer os Step 2 CK e CS ao final, já que o conteúdo cobrado é essencialmente sobre as habilidades da vivência clínica. Só com a aprovação dos três exames o estudante pode receber o título de Doutor em Medicina (M.D.) e atuar em hospitais ou buscar uma especialização. 

 

A RESIDÊNCIA MÉDICA NOS EUA (residency)

Após, ou até mesmo durante o internship, o estudante pode buscar uma especialização em alguma área da Medicina. Cada área tem seu currículo e duração, mas geralmente podem variar de três (como Medicina da Família) a sete anos (como Neurocirurgia), com salários (US$45 mil por ano) não tão satisfatórios para a carga horária (turnos de 16h a, no máximo, 30h).

O National Residency Matching Program (NRMP) — carinhosamente apelidado de “The Match” — é o sistema de seleção usado para uma Residência Médica. Ele é projetado para encontrar um match entre o programa de Residência e o médico. Tudo com base nas preferências do aplicante e critérios de aceitação das instituições. Com as notas das USMLE Steps e o perfil do estudante inscrito no sistema, o algoritmo do Match faz todo o trabalho de encontrar uma vaga ociosa compatível com as condições do indivíduo. 

Estudantes estrangeiros também podem fazer uma Residência Médica nos EUA. Contudo, é necessário um certificado da Educational Commission for Foreign Medical Graduates (ECFMG), além de também precisarem cumprir os três USMLE Steps para se candidatar. Ao final da Residency, tanto estrangeiros quanto médicos nativos deve fazer a última prova do USMLE, o Step 3.

 

A SUBESPECIALIZAÇÃO MÉDICA (fellowship)

Semelhante a Residency, o Fellowship é um estudo mais aprofundado que médicos podem fazer dentro de uma especialidade. O profissional que participa de um Fellowship é chamado de fellow e trabalha em tempo integral na sua área sendo tutelado por outro médico certificado naquele estudo. Ao final do programa, que dura em média três anos, o fellow pode então atuar por conta própria.

Saiba como se destacar numa Residência Médica!

 

RECONHECIMENTO DE TÍTULO

Seja nativo ou gringo, o médico que cumprir os requisitos burocráticos e acadêmicos de uma Residency e/ou Fellowship, pode pedir o reconhecimento da American Board of Medical Specialities (ABMS) — ou Conselho Americano de Especialidades Médicas — para atuar com o devido título de especialista. Os requisitos e procedimentos vão variar de acordo com a especialidade, mas é um certificado indispensável para atuar na área legalmente nos EUA.

 

E DEPOIS? 

Existem muitos caminhos possíveis depois da sua formação médica. Se quiser voltar a pátria amada, será preciso fazer o exame de revalidação do diploma. Também é possível voltar por meio do programa Mais Médicos para quem quiser suprir a falta de médicos no interior do Brasil.

Independentemente do seu destino ser numa universidade brasileira ou mundo a fora, a dedicação para se tornar um profissional ético de qualidade é certa. Os estudos vão exigir o máximo de produtividade e a pressão psicológica vai testar sua resiliência.

Ficou interessado? Acha que vale a pena buscar seu diploma médico nos Estados Unidos? Conhece alguém nessa aventura? Conte pra gente! 

 

 

comaprtilhar 1 0 0 1154
CONTEÚDO EXCLUSIVO GRATUITO