Como ser Médico da Marinha Brasileira
marinha2019_CAPA

11/04/2019 - O edital do concurso para o Quadro de Médicos da Marinha brasileira já vai sair. Quer saber se vale a pena? Descubra aqui o salário, atuação e como é ser um médico militar da Marinha do Brasil!

Tá sabendo que a Marinha vai lançar o edital do concurso para vagas no seu Corpo de Saúde? Pois é, deve sair entre os dias 15 e 30 de abril. Já falamos aqui sobre os rumos que se pode tomar depois da faculdade, e também especificamente da carreira como Médico Militar. Mas com essa oportunidade iminente, vamos te explicar sobre como ser um Médico da Marinha Brasileira e os detalhes do concurso, atuação, salário e muito mais! 

 

 

OS REQUISITOS DO EDITAL DA MARINHA

Em primeiríssimo lugar, o Militar da Marinha Brasileira precisa ser naturalizado no Brasil -duh. Fora isso, podem se candidatar para o concurso qualquer homem ou mulher com menos de 36 anos até o dia 1º de janeiro de 2020! 

A princípio, para entrar no Corpo de Saúde, os Médicos interessados precisam ter a graduação completa na área em que buscam trabalhar. Mas, dependendo o nível da vaga desejada, você pode se especializar na própria instituição.

Se preferir um cargo regional, é obrigatório ter uma especialização de Pós-Graduação ou Residência, até março de 2020 (que é quando começa o Curso de Formação de Oficiais [CFO]).

Caso se interesse pelo nível nacional e não tenha um certificado de especialidade, deverá fazer um Curso de Aperfeiçoamento (C-Ap) durante a sua trajetória militar. Nessa situação, o aprofundamento deve ocorrer no Hospital Marcílio Dias que é referência nacional.

O edital do concurso está atrás de profissionais para as seguintes áreas de especialização: Clínica Médica, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, Anestesiologia, Ortopedia e Traumatologia, Radiologia, Psiquiatria e Pediatria. 

 

 

O CONCURSO DA MARINHA BRASILEIRA

São 3 etapas de seleção para ingressar como Médico na Marinha do Brasil: a seleção inicial, eventos complementares e o Curso de Formação de Oficiais (CFO). O edital do concurso explicará mais detalhadamente, mas vamos te dar aqui a visão geral: 

1. A Seleção Inicial: Essa é a clássica etapa de prova. Aqui o candidato precisa realizar uma prova objetiva com 50 questões de múltipla escolha e redigir uma redação de acordo com o tema. Apesar de valer 100 pontos, o necessário para passar é de apenas 50 ou mais.

Se for fazer, já te recomendamos essas dicas aqui:

 

2. Os Eventos Complementares: Depois da Seleção Inicial, ainda há alguns exames, como: Inspeção de Saúde (IS), Teste de Aptidão Física (TAF), Verificação de Dados Biográficos (VDB) e Prova de Título (PT). É mais uma etapa para conferir se você está apto a trabalhar nas Forças Armadas e exercer bem a Medicina.

3. O Curso de Formação de Oficiais (CFO): Aqui, o candidato já está quase dentro. No CFO ocorre a verificação de documentos e dados biográficos, a avaliação psicológica e o período de adaptação. Tudo isso em regime semi-interno, durante 39 semanas no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk, no Rio de Janeiro.

Nessa fase, o candidato já é intitulado como Guarda-Marinha e recebe um salário de aproximadamente R$ 6,9 mil.

 

 

ÁREAS DE ATUAÇÃO MÉDICA NA MARINHA

Ao fim do CFO, o candidato passa de “Guarda-Marinha” para “Primeiro Tenente”. Além do título, o salário sobe para R$ 11 mil, sem contar os benefícios, como: alimentação, uniforme, assistência médico-odontológica, psicológica, social e religiosa. Tudo isso numa carga horária de aproximadamente 6h por dia

Dalí em diante pode escolher praticar Medicina entre 4 setores: 

  • Medicina assistencial em ambulatórios, policlínicas e hospitais navais;
  • Medicina operativa em navios e tropas;
  • Medicina pericial em juntas de saúde, onde Perícia Médica é considerada uma própria especialidade de formação; ou em
  • Pesquisas médicas em instituto de pesquisas biomédicas, como o Instituto de Pesquisas Biomédicas (IPB) do Hospital Naval Marcílio Dias no Rio de Janeiro.

 

Depois de integrado a Marinha, existem diversas possibilidades oferecidas para aprimoramento profissional. Mestrado, Doutorado, Pós-Doutorado, além de outros cursos de extensão dentro e/ou fora do país. Aliás, durante sua carreira militar é permitido oferecer plantões por fora da instituição. Dentro dela, depois de alguns anos você pode até chegar a Oficial General como Vice-Almirante recebendo um salário de R$ 12,912! 

 

 

A MEDICINA HUMANITÁRIA NA MARINHA

Além de representarem a proteção marítima do país, a Marinha Brasileira atua também em missões humanitárias de calamidade. Epidemias, desastres naturais e ajuda humanitária são tipos de atividade em que um Médico da Marinha pode ser convocado.

Além de auxiliar missões de paz da ONU, a Marinha do Brasil já prestou ajuda a países como Angola, Chile e Haiti. Dentro do país, populações ribeirinhas no interior inacessível do país volta e meia recebem suporte médico das forças. O próprio surto de dengue no Rio de Janeiro já teve a colaboração da instituição. 

Assim como Médicos Sem Fronteiras, a Marinha brasileira também tem sua atuação humanitária.

 

SE INTERESSOU PELO CONCURSO PARA SER MÉDICO DA MARINHA? 

Fica de olho nas redes da Marinha para não perder o edital quando sair! Até lá, o Soul Medicina tá aqui pra te dar uma perspectiva das carreiras médicas. Se quiser, você pode conferir: 

Você pode contar sempre com o Soul Medicina para trazer perspectivas da carreira Médica! :) 

 

comaprtilhar 2 0 0 4593
CONTEÚDO EXCLUSIVO GRATUITO