Tudo do Mais Médicos: Edital, Inscrição e salário
mais_medicos_interna

20/11/2018 - Novo edital do Mais Médicos abre 8.517 vagas para médicos formados no Brasil ou Exterior, e sem necessidade de revalidar o diploma. Veja mais no link.

 

A partir desta quarta-feira (21), o Governo vai lançar editais para a substituição dos médicos cubanos no programa Mais Médicos. Brasileiros formados no Brasil e no exterior - mesmo sem ter feito o Revalida - terão prioridade para se inscrever. Vão ser oferecidas mais de 8 mil vagas de trabalho em diversas regiões no país. Os novos participantes do programa serão enviados para as áreas necessárias a partir de semana que vem. A duração é de 3 anos e renováveis por mais 3 e o salário é de R$ 11.800 pagos pelo Governo Nacional, mas as prefeituras podem oferecer mais.  

O Mais Médicos é um programa fundado em julho de 2013 que tem três objetivos: suprir a carência de médicos em regiões afastadas do Brasil, criar mais vagas de graduação e residência em Medicina e, por fim, melhorar a estrutura de unidades de saúde ou criar hospitais em regiões com falta de profissionais. Segundo o Ministério da Saúde, aproximadamente 18 mil profissionais faziam parte do programa antes da saída dos cubanos. Ele abrange mais de 4 mil municípios brasileiros e garante assistência para 63 milhões de pessoas. 

 

COMO FUNCIONA?

O profissional interessado se inscreve no programa através da internet. Depois da seleção e da regulamentação dos documentos, os médicos são enviados para trabalhar em áreas que estão com falta de profissionais. O período de participação no Mais Médicos é de 3 anos e pode ser renovado por mais 3. 

São 40h de trabalho por semana, sendo 8h para aperfeiçoamento em Atenção Básica à Saúde na própria UBS que o médico trabalha ou em locais da região. O salário pago pelo Governo é de R$ 11.800 para médicos brasileiros, mas as Prefeituras podem aumentar esse salário. Os médicos cubanos recebiam nessa mesma faixa, mas só ficavam com 30%, sendo parte do restante passado para o Governo de Cuba - essa foi uma das justificativas do Governo eleito do Brasil para retirar os cubanos do programa.

Alguns detalhes importantes do Mais Médicos: ele é um programa que paga um bom salário e tem carga horária baixa, dando oportunidade para o médico estudar para a residência. E, se você já está fazendo RM e quer entrar para o Mais Médicos, pode trancar sua especialização. Além disso, o médico brasileiro formado no exterior pode participar do programa sem fazer o Revalida. 

 

INSCRIÇÕES

 

Os editais com aberturas de vagas são publicados trimestralmente e quando há necessidade e as inscrições são feitas apenas pela internet. Para a substituição dos médicos cubanos, o Brasil oferecerá 8.517 novas vagas até o fim deste mês em 2 editais, um que foi lançado nesta terça-feira (20) e outro na segunda-feira (26). 2.824 municípios e 34 distritos saniatários - principalmente indígenas - receberão novos profissionais.

As vagas são destinadas aos Estados do Acre (104), Alagoas (128), Amazonas (322), Amapá (76), Bahia (853), Ceará (443), Distrito Federal (21), Espírito Santo (213), Goiás (202), Maranhão (469), Minas Gerais (603), Mato Grosso do Sul (115), Mato Grosso (132), Pará (526), Paraíba (128), Pernambuco (436), Piauí (199), Paraná (458), Rio de Janeiro (228), Rio Grande do Norte (199), Rondônia (163), Roraima (72), Rio Grande do Sul (630), Santa Catarina (258), Sergipe (94), São Paulo (1.406) e Tocantins (99). Veja os últimos editais aqui.

mapa-vagas-mais-medicos

As inscrições para participar do programa são divididas em três fases

  1. A primeira é para médicos que se formaram no Brasil. 

  2. Se as vagas oferecidas não forem preenchidas por esse grupo, os brasileiros que se formaram no exterior podem se inscrever - mesmo sem terem feito o Revalida. 

  3. Caso ainda sobrem vagas, o Governo estuda oferecer a médicos formados pelo FIES e das forças armadas.

 

Segundo o Ministério da Saúde, uma das prioridades do programa é que as vagas sejam todas preenchidas por médicos brasileiros e - em 2017 - chegou perto disso. Das 983 oportunidades ofertadas, 977 foram selecionadas por brasileiros. Até o fim do ano passado, 8.332 médicos cubanos, 4.525 brasileiros formados no Brasil, 2.824 brasileiros formados no exterior e 451 médicos de outras nacionalidades faziam parte do Mais Médicos.  

 

 

DOCUMENTAÇÃO E EXIGÊNCIAS

As documentações e exigências mudam em relação a cada perfil de médico. Veja o que é necessário para cada um: 

MÉDICOS BRASILEIROS

  • Estar regular perante a Justiça Eleitoral.
  • Se for do sexo masculino, estar em dia com as obrigações militares.
  • Possuir certificado de conclusão de curso ou diploma de graduação em medicina em uma universidade brasileira.
  • Ou possuir diploma de graduação em medicina em uma universidade estrangeira.

 

MÉDICOS ESTRANGEIROS

  • Diploma de medicina obtido em uma universidade estrangeira.
  • Documento que prove a habilitação para praticar medicina fora do Brasil.
  • Comprovar conhecimento em língua portuguesa em duas etapas: Na inscrição e no curso de acolhimento.

Além dessas medidas, o país do médico estrangeiro deve apresentar uma comprovação estatística de que a nação tem índice igual ou superior a 1,8 médico/mil habitantes. A medida é para evitar que o sistema de saúde de outro país se agrave e tenha menos profissionais que o Brasil.

 

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS BRASILEIROS

Após a inscrição, os médicos recebem determinado tipo de pontuação dependendo de sua experiência e formação. Quanto maior a pontuação, mais opções de município o médico terá para trabalhar. Veja como é dividida essa avaliação:

 
 
 

MÉDICOS ESTRANGEIROS

Antes de iniciar os trabalhos, os médicos intercambistas passam por uma fase de Acolhimento no Brasil. Eles são distribuídos em turmas divididas pela coordenação do programa para diferentes capitais. Os profissionais estrangeiros só podem se apresentar quando tiverem em mão o RMS, CPF e registro de conta bancária. Essa etapa funciona da seguinte forma:

 

  • Curso presencial com carga mínima de 160 horas
  • O profissional participante pode solicitar a emissão de passagens para o deslocamento de até dois dependentes após o início do módulo;
  • A hospedagem é dada apenas ao médico.
  • Conteúdo das aulas: legislação do Sistema de Saúde brasileiro, funcionamento e SUS, especialmente da Atenção Básica, Língua Portuguesa e estudo das doenças mais comuns no lugar que eles estão trabalhando,
  • É aplicada avaliação para testar os conhecimentos do participante em Língua Portuguesa nas situações da prática médica no Brasil e durante a execução do módulo. Dependendo do desempenho, o médico pode ser aprovado ou submetido a uma nova avaliação.
  • Se o médico for aprovado, o Ministério da Saúde providenciará a emissão do Registro do Ministério da Saúde (RMS);
  • Em caso de reprovação no Módulo de Acolhimento e Avaliação, o médico intercambista será imediatamente desligado do Programa.

 

 

REVALIDAÇÃO?

Um dos tormentos dos médicos brasileiros que vão estudar no exterior é fazer a prova do Revalida, considerada muito difícil e complexa. Para trabalhar no Brasil, o profissional precisa passar nessa prova, mas para entrar no Mais Médicos isso não é necessário. Entretanto, depois que acabar o período de participação no programa, só pode continuar trabalhando no Brasil quem passar no Revalida.

O brasileiro formado no exterior pode participar do programa sem fazer a revalidação do diploma. Sendo assim, ele pode trabalhar no país, começar a receber e ter 3 anos ou 6 (já que o tempo de participação pode ser prolongado) para se preparar melhor para o Revalida. 

 

VAI PARTICIPAR?

Então, entendeu como funciona o Mais Médicos e os benefícios? Compartilhe com seus amigos e deixe sua dúvida sobre o programa! 

comaprtilhar 4 1 0 1829
CONTEÚDO EXCLUSIVO GRATUITO